Navegação Secundária

Notícias e Eventos

12 de Fevereiro de 2018

Novos desafios da norma do betão abordados em formação

 Nos dias 3 e 7 de fevereiro de 2018, decorreu na sede do Grupo Lena uma ação de formação sobre a nova norma NP EN 206 (Especificação do Betão), tendo mobilizado vários intervenientes, nomeadamente colaboradores da Lenobetão, Lena Serviços Partilhados e Lena Engenharia e Construções, envolvidos no processo de produção, controlo ou aplicação de betão pronto.

A nova norma ainda não está em vigor, uma vez que ainda não ocorreu a publicação do diploma legal que a anula e substitui o Decreto-Lei n.º 301/2007 de 23 de agosto. No entanto, na senda da resposta aos novos desafios do sector, a Lenobetão viu nesta ação a oportunidade da mobilização dos seus recursos humanos críticos dotando-os, em primeira mão, do conhecimento necessário para a adaptação dos seus processos (metodologias e registos) às novas exigências.

As principais alterações reportadas são relativas ao Controlo de Produção e ao Controlo da Qualidade.

Em primeiro lugar, no que se refere ao Controlo da Produção, as grandes alterações a relatar prendem-se com a exatidão requerida para os equipamentos de dosagem (balanças e contadores). Uma novidade é a obrigatoriedade de controlar o equipamento de medição do teor de água dos agregados, no mínimo, uma vez por ano.

Outra alteração é a relativa aos critérios de identidade para a resistência à compressão que são aplicáveis pelo utilizador do betão. Para dar resposta a esta situação, o fabricante do betão, aquando da formulação das composições, tem de ter em consideração os critérios de identidade para assegurar uma adequada margem para que os resultados dos seus clientes sejam satisfatórios.

Esta nova norma torna claro que a adição de água em obra só é permitida caso haja adição de adjuvantes para ajuste da consistência. A água a adicionar deve ser apenas a necessária para permitir a dispersão dos adjuvantes por toda a carga.

Em segundo, no que se refere ao Controlo da Qualidade, as alterações mais relevantes para as empresas de construção têm a ver com o controlo da qualidade do betão fornecido para a obra, refletido nos ensaios de identidade, sendo esta responsabilidade do utilizador do betão, ou seja, da entidade que executa a obra.

A obrigatoriedade de realizar ensaios de identidade dependerá da Classe de Execução da Obra. Para as obras com Classe de Execução 3, é necessário recorrer a laboratórios acreditados para a amostragem, a preparação e a cura dos provetes e os ensaios.

Há uma grande novidade a registar: no caso de uma central estar abrangida por um Sistema de Gestão da Qualidade ISO 9001 certificado, aplicando-se a mesma frequência definida para as centrais com certificação do controlo da produção.

Muitos são os desafios a enfrentar, no entanto, a Lenobetão conta com uma equipa multidisciplinar e dinâmica para dar resposta às exigências.

Arquivo